Programa de TV realizado por reeducandas dentro da Cadeia Pública Feminina de Votorantim/SP



quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Assista os programas TV Cela pelo Youtube



TV Cela é um programa de TV produzido e apresentado
 por reeducandas da Cadeia Pública Feminina de Votorantim/SP. 
Exibido nas TVs Comunitárias do estado de São Paulo.

Coordenação do projeto: Associação Cultura Votorantim


Canal do Youtube:

Programas e vídeos:

Programa TV Cela - entrevistado Marcio Brown do hip hop http://www.youtube.com/watch?v=pnNUccAC26g

Programa TV Cela - entrevistado Delegado de polícia José Augusto Pupin

Programa TV Cela - Entrevistado Adriano Gianolla

Programa TV Cela - Entrevistado Rodrigo Kriguer OAB

Programa TV Cela - Entrevistado Promotor Wellington Velozo

Programa TV Cela - entrevistado Deputado Raul Marcelo

Programa TV Cela - entrevistado sociólogo Mario Miranda

Programa TV Cela - entrevistado delegado José Augusto Pupin

Porgrama Tv Cela entrevistado delegado Jose Antonio Proenca

Programa Tv Cela - entrevistada Deputada Maria Lucia Amary

Programa TV Cela realizado na Cadeia Feminina de Votorantim - entrevistado deputado Hamilton Pereira

Programa TV Cela- entrevistado músico Supla

Programa TV Cela - entrevistada Sabrina Parlatore

Programa TV Cela - Entrevistado Dr. Ferraz - OAB Sorocaba

Programa TV Cela - entrevistados - Antonio Carlos e o boneco Zequinha

Programa TV Cela – entrevistado Prefeito Carlos Augusto Pivetta

Programa TV Cela realizado na Cadeia Feminina de Votorantim - entrevistado Célio Turino

TV CELA foi destaque no programa Vitrine da TV Cultura

Projeto TV CELA foi apresentado na TV Brasil

TV VOTORANTIM Supla no tv cela.mpg

Prévia do Programa TV CELA. Entrevista com Hélio Bicudo

Trailer Projeto TV CELA realizado e exibido pela TVV

TV CELA no Brothers com Supla

Reportagem Canal Brasil

Conexão Futura 27/06/2011 Entrada 3


quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Psicanálise em Cadeia

 


Sessões gratuitas de psicanálise são disponibilizadas às presas da Cadeia Pública de Votorantim/SP através de uma parceria entre a Associação Cultura Votorantim e o Instituto Brasileiro de Psicanálise (IBRAPER) – A casa da psicanálise.

terça-feira, 28 de junho de 2011

Projeto TV Cela foi tema de programa no Canal Futura


O Projeto TV Cela, realizado na Cadeia Pública de Votorantim, foi tema do Programa "Conexão Futura", do Canal Futura, na tarde da última segunda-feira, 27/06.

Por telefone, o jornalista Werinton Kermes, um dos responsáveis pela iniciativa, explicou como funciona o processo de produção dos programas de TV realizado pelas detentas.

O Conexão Futura vai ao ar de segunda à sexta, entre 14h30 e 17h30. A faixa tem uma ancoragem ao vivo que conecta o Futura e o público de educadores e agentes sociais do canal. A grande vantagem é a apresentação ao vivo, que amplia as possibilidades de conversar sobre os assuntos dos programas e de colocar em contato as redes que trabalham com o Canal Futura.

No decorrer da entrevista foram exibidas imagens produzidas pelas próprias reeducandas e trechos de entrevistas realizadas por elas.

O projeto é realizado pela Associação Cultura Votorantim e coordenado pelos jornalistas Luciana Lopez e Werinton Kermes. A iniciativa é destaque na mídia de todo o país, por se tratar de uma idéia considerada inovadora, no sentido de proporcionar a inclusão através da comunicação, de maneira diferenciada.

TV Cela tem o objetivo de retratar e discutir a atual situação da vida em cárcere e também assuntos de interesse geral e variedades. Com duração de 25 minutos, cada programa tem um entrevistado. Na TV Votorantim (Canal 10 da Super Mídia) é exibido sempre aos sábados, às 12h30, com reprises no domingo, às 17h e na sexta-feira 19h. Em tempo real também pode ser assistido pela internet através do site: www.tvvotorantim.com.br.

TV Cela tem o apoio do Instituto Imagem, Artes e Inclusão Social, Delegacia Seccional de Sorocaba, Faculdades de Comunicação da Ceunsp, TV Votorantim, Salão Marcelo Soares e da ACESP (Associação dos Canais Comunitários do Estado de São Paulo).

sábado, 4 de junho de 2011

Estreia hoje programa de TV feito por presas

Jornal O Estado de S.Paulo


As presas da Cadeia Feminina de Votorantim, a 98 km de São Paulo, estreiam hoje o programa TV Cela, realizado no presídio. Ensaios e gravações vêm sendo feitos desde 2009 em uma cela transformada em estúdio na cadeia superlotada - com capacidade para 48 mulheres, abriga 205. Cerca de 20 programas, muitos mostrando o dia a dia das presas, foram gravados e editados pelas detentas. O programa será exibido na emissora comunitária TV Votorantim. O projeto é da Associação Cultura Votorantim.
 
http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20110604/not_imp727916,0.php
 
e
http://estadao.br.msn.com/ultimas-noticias/estreia-hoje-programa-de-tv-feito-por-presas?wa=wsignin1.0

sexta-feira, 3 de junho de 2011

Programa realizado por detentas estréia oficialmente na TV


O Programa TV Cela, produzido e apresentado por reeducandas da Cadeia Pública Feminina de Votorantim, estréia neste sábado, às 12h30, na TV Votorantim – Canal 10 da Super Mídia.

As gravações são realizadas desde outubro de 2009, em local improvisado dentro do cárcere, uma “cela-estúdio”. Cerca de 20 programas foram gravados e editados. Mas além das entrevistas, também foram realizadas oficinas de produção, captação de imagem e apresentação. Diversas tomadas de imagens foram realizadas pelas próprias reeducandas, mostrando o dia-a-dia na Cadeia de Votorantim.

O projeto é realizado pela Associação Cultura Votorantim e coordenado pelos jornalistas Luciana Lopez e Werinton Kermes. A iniciativa ganhou destaque na mídia de todo o país, por se tratar de uma idéia considerada inovadora, no sentido de proporcionar a inclusão através da comunicação, de maneira diferenciada.

Algumas edições já tinham sido exibidas por Canais Comunitários do Estado de São Paulo. Segundo os responsáveis, foi uma maneira de testar a audiência e aperfeiçoar as produções. “Por se tratar de algo novo na TV brasileira, tínhamos que sentir o retorno do público, para poder melhorar a produção e a edição”, explicou a jornalista Luciana Lopez. “Agora, com a maior parte dos programas editados e com formatos padronizados, poderemos realizar uma distribuição para todos os canais de TV interessados, desde que as emissoras não possuam finalidade comercial. Assim, as TVs poderão planejar em suas grades de programação um horário semanal fixo para a exibição do Programa”, ressaltou Werinton Kermes.

TV Cela tem o objetivo de retratar e discutir a atual situação da vida em cárcere e também assuntos de interesse geral e variedades. Com duração de 25 minutos, cada programa tem um entrevistado. As reeducandas são responsáveis pela escolha dos entrevistados, construção de pauta, produção e apresentação do programa. Na equipe principal atuam cinco mulheres, que se dividem nas tarefas, porém, indiretamente, todas as interessadas podem participar, pois podem sugerir entrevistados, temas e perguntas, além de acompanhar as gravações. Quando acontecem transferências, outras mulheres passam a integrar a equipe e recebem orientações necessárias dos coordenadores.

O projeto é uma continuação do programa de rádio realizado na cadeia em 2007, o "Povo Marcado", também inédito no país e que gerou o documentário, de mesmo nome, também dirigido por Kermes e Luciana, premiado em diversos festivais, incluindo o de Gramado.

Apesar da atuação voluntária de vários anos no projeto, a jornalista Luciana Lopez ainda sensibiliza-se com as histórias e as condições precárias as quais as encarceradas são submetidas. “Acreditamos que as pessoas que cometam crimes devam ser penalizadas, porém o resgate da dignidade só acontece em condições favoráveis, e infelizmente não é o que ocorre na maior parte dos presídios de cadeias. Tentamos amenizar de alguma forma”, revelou.

A Cadeia Pública Feminina de Votorantim foi construída originalmente para abrigar 48 homens, tempos depois, sem nenhuma adaptação passou a receber mulheres e sua lotação chega a 205 presas. As condições, consideradas precárias, já motivou diversas ações do Ministério Público é outros órgãos. Uma nova unidade prisional, com capacidade para mais de 700 mulheres está sendo construída no munícipio, com previsão para entrega ainda em 2011. Após as transferências, a Cadeia atual será desativada.

A estréia oficial na TV acontecerá neste sábado (04/06). Será exibido o primeiro programa pela TV Votorantim – Canal 10 da Super Mídia, às 12h30, com reprises no domingo, às 17h, segunda-feira, 22h e sexta-feira 19h. Em tempo real também poderá ser assistido pela internet através do site: www.tvvotorantim.com.br. Já estão programadas as exibições de entrevistas dos seguintes convidados: Antonio Carlos, ator ventríloquo do Boneco Zequinha, Luiz Henrique Ferraz, advogado e diretor da OAB de Sorocaba, Márcio Brown, produtor cultural do Movimento Hip Hop, Carlos Augusto Pivetta, Prefeito de Votorantim, Rodrigo Kriguer, presidente da OAB de Votorantim, Supla, cantor e apresentador, Sabrina Parlatore, modelo e apresentadora de TV, Adriano Gianolla, artista plástico, entre outros.

A consultora de comunicação, Míriam Cris Carlos, ressalta o caráter cultural do projeto. "Elas atuam de forma coletiva e cooperativa, assim estimula e habilita ações positivas no grupo, além de promover a criatividade, o respeito às diferenças, o comprometimento e a autonomia”, explicou. Muitas mulheres que participaram do projeto já cumpriram suas penas e agora estão em liberdade. O sentimento de gratidão aos idealizadores do projeto é sempre externado no processo. Edicleusa Gomes, 30, foi uma das primeiras a abraçar a causa. Ela atuou como operadora de câmera, e após conquistar sua liberdade teve a oportunidade de realizar um estágio como cinegrafista na TV Votorantim. Hoje, Edicleusa trabalha em uma empresa e reside com suas três filhas e dois sobrinhos. “Conquistei independência para realizar atividades novas e manter minha família”, disse.

Além do projeto de TV, a Associação Cultura Votorantim também realiza outras intervenções no local, como campanhas e projetos em datas específicas. “Neste momento estamos batalhando para tornar o espaço em um centro cultural, logo após a desativação”, disse Kermes. A presidente da Associação, Mônica Marsal, ressalta a importância da atuação das entidades do terceiro setor. “A sociedade civil tem o dever de contribuir com poder público em projetos sociais, afinal a vida em sociedade acontece de forma compartilhada e as associações, muitas vezes, possuem mais envolvimento com a comunidade, do que o próprio poder público”, afirmou Mônica.

TV Cela tem o apoio do Instituto Imagem, Artes e Inclusão Social, Delegacia Seccional de Sorocaba, Faculdades de Comunicação da Ceunsp, TV Votorantim, Salão Marcelo Soares e da ACESP (Associação dos Canais Comunitários do Estado de São Paulo). A iniciativa conquistou o Selo Cultura Viva e foi finalista do Projeto Generosidade, da Editora Globo.

Mais informações estão disponíveis no site: http://projetotvcela.blogspot.com.

segunda-feira, 11 de abril de 2011

HOJE o "SBT Repórter" exibirá matéria sobre o TV Cela

 

Está previsto para ir ao ar nesta segunda-feira, 11/04, às 23h00 o programa "SBT Repórter" que trará uma reportagem gravada na cidade de Votorantim sobre o projeto TV Cela, realizado na Cadeia Pública Feminina de Votorantim.
A matéria foi realizada pelo apresentador Goulart de Andrade e irá ao ar pelo SBT. Durante das gravações ele destacou que nos seus mais de 30 anos de carreira na televisão e já tendo visitado várias unidades penais do Brasil, nunca tinha se deparado com um projeto de ressocialização "tão criativo e inteligente". "Além de dar a chance para as encarceradas se comunicarem com pessoas diversas, elas ainda podem entrar nas casas das pessoas de uma forma em que o telespectador permita, porque esse telespectador quer saber o que elas têm a dizer. É a oportunidade destas mulheres se redimirem dos seus erros, além de fazer com que a auto-estima delas possa ser retomada, pois além de terem a liberdade privada, elas são punidas pelas péssimas condições em que cumprem suas penas. Saio de Votorantim convencido de que tenho que mostrar esta experiência, desenvolvida pela Associação Cultura Votorantim, para o Brasil e para o mundo. A mídia está sempre mostrando aquilo que não é feito para a recuperação das pessoas que cometem crimes, eu quero mostrar o que é feito", concluiu o jornalista Goulart de Andrade.
A equipe do SBT Repórter acompanhou a entrevista que o artista plástico votorantinense Adriano Gianolla concedeu ao TV CELA. Gianolla foi entrevistado pela reeducanda Arilma Maria dos Santos. As perguntas estavam relacionadas ao universo da arte e da cultura, com ênfase sobre a maneira em que a arte pode transformar vidas.
O projeto TV Cela é coordenado pelos jornalistas Werinton Kermes e Luciana Lopez. "Queremos que se leve aos sistemas prisionais oportunidades para que estas pessoas possam voltar ao convívio social melhor do quando entrou. A sociedade esquece que todos que vão para trás das grades um dia vão sair, e é óbvio que se não fizermos alguma coisa poderemos ser vitimas deles novamente", diz Kermes.
Luciana Lopez acrescenta que sem o apoio de pessoas voluntárias e parceiros, como o cabeleireiro e maquiador Marcelo Soares, as Faculdades de Comunicação da Ceunsp, a compreensão dos carcereiros, delegados e do Poder Judiciário de Votorantim, um projeto como este não poderia ser realizado. "Para conseguirmos mudar uma realidade, temos que unir forças e não desistir no primeiro empecilho", desabafou Luciana.
O programa TV Cela é uma ação da Associação Cultura Votorantim.

Goulart de Andrade

Goulart de Andrade realiza reportagens especiais para o SBT Repórter. Conhecido pelo jargão "Vem comigo", por décadas esteve à frente do programa "Comando da Madrugada", exibido em várias emissoras.
Foi Goulart de Andrade, que já trabalhou na TVs Rio, Continental, Tupi, Record, Globo, Bandeirantes e Gazeta, quem criou o SBT Repórter, que antes se chamava Eu sou o repórter, em 1988.

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Cadeia nacional

Programa de talk show realizado por detentas de Votorantim, além de ser transmitido pela televisão e web, concorre como melhor projeto em concurso da Editora Globo. O resultado será divulgado nesta terça-feira

Emilene, Arilma e Aline participam do TV Cela atualmente.
 Mais que um programa de televisão, para eles trata-se de um “ativador de sonhos”.
Foto: Gilson Hanashiro/Agência BOM DIA




 
Fernanda Ikedo
Agência BOM DIA

“Não sabendo que era impossível, foi lá e fez”. A famosa frase do dramaturgo, romancista e cineasta francês Jean Cocteau encaixa-se perfeitamente na vida da sorocabana Emilene Aparecida Alves de Lima, 35 anos, que integra há quatro meses a equipe do programa TV Cela.

Mãe de três filhos, Emilene está há cerca de 10 meses na cadeia feminina de Votorantim por envolvimento com tráfico de drogas. Com suas próprias palavras ser cinegrafista, função que desempenha atualmente, é “uma alavanca para uma vida diferente”.

Assim como ela, outras presas de Votorantim tiveram a oportunidade de aprender um ofício e com isso, melhorar a auto-estima e superar barreiras, algumas criadas por elas mesmas. Como foi o caso de Edicleuza Gomes, 30, que após de oito meses no projeto aprendeu com a equipe da Faculdade Ceunsp todas as funções de uma câmera de TV e agora, em regime aberto trabalha como cinegrafista da TV Comunitária de Votorantim.

A consultora de comunicação e também uma das idealizadoras do projeto, Miriam Cris Carlos, ressalta várias conquistas, frutos do projeto que é realizado desde o final de 2009. “Entre elas, está a mudança de olhar da sociedade em relação às reeducandas”, aponta Miriam. Elas entrevistam advogados, médicos, formadores de opinião, educadores e discutem temas variados.

“Em uma audiência que tive a juíza me reconheceu e perguntou: ´você não é a apresentadora do TV Cela´?”, diz Arilma Maria dos Santos, 26. Mesmo depois de ter apresentado quatro programas ela confessa que ainda sente um frio na barriga quando vê chegar o próximo entrevistado ou entrevistada. “É uma experiência muito emocionante para mim”, afirma Arilma, que é mãe de três filhos que moram em São Paulo. “ Eles acompanham o meu trabalho pela internet”, conta.

Além de Emilene atrás das câmeras e de Arilma como apresentadora o programa conta com a produção de Aline Munique Lisboa. 23. “Eu controlo o tempo do programa e corro atrás do que for preciso”, explica.


Para a vida dessas mulheres o TV Cela está além de um programa de televisão, é também um ativador de sonhos.

A motivação transparece nos depoimentos de quem está à frente do projeto: “Mostra que a vida da gente pode mudar”, “Quando a gente tem força de vontade a gente aprende”, “A gente acaba revendo conceitos”.


A coordenadora do projeto, Luciana Lopez, comenta que a equipe que faz o programa acontecer é ainda maior. “Todas as reeducandas que quiserem participar podem contribuir, porque as perguntas para os entrevistados são feitos por elas. Toda semana é passado um formulário nas oito celas e de cada uma sai uma pergunta”, afirma.


Premiação

Conforme o diretor do TV Cela Werinton Kermes, se os jurados da Editora Globo escolherem o projeto de Votorantim serão realizados dois trabalhos simultâneos, com a verba de R$ 200 mil. “O primeiro é acompanhar, com assistente social, os filhos das reeducandas, até dez anos de idade. Essa é a principal fonte de preocupação e angústia delas. Dar assistência para que não percorram o caminho da criminalidade. E o outro é fazer uma cooperativa com elas, principalmente com trabalhos manuais”, pontua.


Mais sobre TV Cela


O projeto TV Cela, existe desde o final de 2009 e é uma continuação do projeto anterior, de rádio, chamado “Povo Marcado”. Conta com o apoio da Delegacia Seccional, Faculdade de Comunicação da Ceunsp, TV Votorantim e Associação dos Canais Comunitários do Estado. Os programas são gravados e exibidos na TV Comunitária de Votorantim e pela internet no endereço http://projetotvcela.blogspot.com/


Resultado


O resultado será divulgado no site www.projetogenerosidade.com.br. Nesse endereço dá para conferir também os nomes dos projetos finalistas.


segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Elas fazem um mundo melhor

Anna Carolina Lementy

Revista Época
 31/01/11


 
Existe um traço comum nas ações sociais que chegaram à etapa final do Projeto Generosidade 2010 – todas pretendem transformar a realidade. “A ideia do Generosidade é ambiciosa”, afirma Bizuka Corrêa, coordenadora do projeto. “Não queremos só premiar, mas dar visibilidade a ações que, de outro modo, não seriam conhecidas. É para inspirar.” Esta edição contou com o envio de 206 relatos para o site do projeto e 56 reportagens publicadas pelas revistas da Editora.



Há entidades que formam empreendedores, pois acreditam que a geração de renda cria pessoas independentes e produtivas. Outras veem na educação de qualidade e na geração de emprego a chance de mudar destinos. Há iniciativas que desafiam o estado das coisas: o engenheiro José Roberto Fonseca descobriu um jeito de levar água ao sertão alagoano. A ONG Juriti leva a internet aos rincões do Ceará, enquanto na Vez da Voz os deficientes produzem um telejornal para pessoas como eles. O TV Cela, um programa feito e apresentado por detentas, virou ferramenta de inclusão social dentro da cadeia. E há mais: uma entidade ajuda crianças a enfrentar os percalços do câncer, ao mesmo tempo que outra dá apoio a jovens mães que buscam se livrar das drogas e da prostituição. É a divulgação de histórias como essas – que você conhecerá com detalhes nas próximas páginas – que move o Generosidade.

Matéria completa disponível no link:

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

TV Cela é finalista em Projeto da Editora Globo











O Projeto TV Cela, realizado por detentas da Cadeia Feminina de Votorantim, através da Associação Cultura Votorantim e Grupo Imagem, está entre os dez finalistas do Projeto Generosidade, da Editora Globo, que realiza uma premiação em dinheiro para o melhor projeto de ação social retratado em uma das revistas da editora. O júri é formado por jornalistas da Editora Globo e parceiros das Organizações Globo: Marcus Aurélio de Carvalho, da Rádio Globo e Joelma Ambrózio, do Canal Futura.
Esta é quarta edição do "Generosidade", que revela e repercute ações e exemplos de gente que faz e promove o bem no Brasil. Ao longo de sete meses, as revistas e os sites da Editora Globo publicaram mais de 200 histórias e 55 reportagens sobre brasileiros que acreditam em seu próprio poder de provocar mudanças. As histórias são tão variadas quanto inspiradoras. São pessoas e entidades que doam seu tempo, trabalho, dinheiro e amor para ajudar alguém. Iniciativas generosas e corajosas.
O TV Cela foi tema da reportagem "Corredor da liberdade", publicada pela Revista Monet em julho de 2010 e escrita pelo jornalista Dafne Sampaio. "Ele nos visitou em uma gravação, juntamente com o fotógrafo Jefferson Dias, e acompanhou todo o processo de realização do programa. Ficamos muito satisfeitos com a reportagem publicada, bem como por fazer parte do "Generosidade", o que foi uma surpresa na ocasião. E agora, novamente, fomos surpreendidos com a notícia de estarmos entre os dez finalistas. Ficamos muito contentes", afirma Luciana Lopez, coordenadora do TV Cela.
Segundo Bizuka Corrêa, coordenadora do Projeto Generosidade da Editora Globo, uma reportagem com os finalistas será publicada na revista Época na edição de 24 de janeiro e também no site. O anúncio do vencedor deve ser feito em 1º de fevereiro. "O trabalho da TV Cela é muito bom e eu fiquei muito contente por ter sido escolhido como um dos finalistas do projeto", declarou Bizuka.
Werinton Kermes, idealizador e coordenador do TV Cela, explica a importância desse reconhecimento. "Sabemos que existem muitas iniciativas direcionadas para a população carcerária, porém nem sempre esses projetos são bem aceitos pelo senso comum. Remamos contra a maré porque sabemos que podemos recuperar muita gente que está sem rumo. Uma das intenções do nosso projeto é diminuir o preconceito e por consequência a desigualdade. E essa visibilidade e reconhecimento que ganhamos através do Projeto Generosidade significa o cumprimento de uma meta", comemora Kermes.
Os nomes dos projetos finalistas e todas as matérias do Projeto Generosidade publicadas pelas revistas da Editora Globo estão na íntegra no site http://www.projetogenerosidade.com.br/.
O Programa "TV Cela" é realizado na Cadeia Feminina de Votorantim desde setembro de 2009 e é uma continuidade do Programa de rádio "Povo Marcado", lançado em 2007. No Projeto, as reeducandas produzem e apresentam um programa de televisão gravado na própria unidade carcerária.
A consultora de comunicação, Míriam Cris Carlos, ressalta o caráter cultural do projeto. "Elas atuam de forma coletiva e cooperativa, assim estimula e habilita ações positivas no grupo, além de promover a criatividade, o respeito às diferenças, o comprometimento e a autonomia. Trata-se um projeto de ressocialização que se propõe a fazer a inclusão através da comunicação", explicou Míriam. TV Cela tem o apoio da Delegacia Seccional de Sorocaba, das Faculdades de Comunicação da Ceunsp, da TV Votorantim  e da ACESP (Associação dos Canais Comunitários do Estado de São Paulo).